Economia

BC britânico adota maior alta dos juros desde 1995

Publicados

em

BC britânico aumentou os juros mais de seis vezes este ano
Pixabay

BC britânico aumentou os juros mais de seis vezes este ano

Nesta quinta-feira (4) o banco central britânico anunciou a adoção da maior taxa de juros registrada no país em 27 anos. A população também foi alertada que é prevista uma grande recessão nos próximos meses para amenizar a inflação prevista para mais de 13%.

Os juros britânicos já foram elevados seis vezes pelo BC desde dezembro, porém a última mudança foi a maior desde 1995.

Com o aumento de preços nos combustíveis por conta da Guerra na Ucrânia o Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra entrou em acordo e aprovou aumento de 0,5 ponto percentual na taxa de juros, a aumentando para 1,75% – o nível mais alto registrado desde 2008.

Nos últimos anos os bancos centrais de diversos países têm aumentado a taxa de juros para tentar diminuir a demanda e conter a inflação, que já chega a bater recordes em vários países europeus. Com a pandemia de Covid-19, nações ao redor do globo tem enfrentado um aumento grande no preços; problemas nas cadeias de produção e procura maior pelos consumidores. 

Leia Também:  Nomes indicados por Bolsonaro são rejeitados por Conselho da Petrobras

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

O banco central também anunciou que o Reino Unido irá enfrentar uma recessão. A queda prevista na produção será de até 2,1%, dado similar  a queda na década de 1990.

A tendência calculada por economistas é muito menor do que os dados registrados durante a pandemia, e também fogem dos padrões da crise econômica de 2008. Pelas previsões, a economia britânica irá encolher a partir no último trimestre de 2022 e o cenário continuará assim por todo o ano de 2023, tonrando-a assim a recessão inglesa mais longa desde a crise financeira global 

“A política monetária não está num caminho estabelecido previamente. A escala, o ritmo e o momento de quaisquer outras mudanças na Taxa Bancária refletirão a avaliação do comitê sobre as perspectivas econômicas e as pressões inflacionárias.”, disse o BC inglês. 

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:

Economia

Uber vai acabar com o Rewards, seu programa de fidelidade

Publicados

em

Por

O programa Rewards chegou ao Brasil em 2019
Giovanni Santa Rosa

O programa Rewards chegou ao Brasil em 2019

A Uber comunicou a usuários do aplicativo de transporte neste fim de semana que vai encerrar o seu programa de fidelidade, o Rewards, que chegou ao Brasil em 2019. A decisão, segundo a empresa, é global e não haverá um programa substituto, ao menos por enquanto.

O programa permitia a usuários da plataforma acumular pontos a cada corrida ou pedido (no caso do Uber Eats), os quais poderiam ser trocados por benefícios como descontos na própria plataforma ou em parceiros como serviços de streaming.

Neste sábado, usuários da plataforma no Brasil receberam um comunicado sobre o assunto. “Você tem até o dia 31 de agosto para acumular pontos. Depois dessa data, os benefícios atrelados aos níveis do programa também deixarão de existir.”

Leia Também:  TJ determina a suspensão de TAC que impedia a emissão de novas outorgas de utilização de poços tubulares em Cuiabá

Segundo o comunicado, os pontos já acumulados poderão ser trocados por benefícios até 31 de outubro de 2022. Em 1º de novembro, o Uber Rewards será “totalmente encerrado”, segundo o anúncio. Os usuários podem visualizar seus pontos e resgatar seus benefícios na seção ‘Conta’ no app da Uber.

O fim do programa não ocorrerá apenas no Brasil, e sim em todas as operações da Uber no mundo. Segundo o site The Verge, usuários nos Estados Unidos também receberam comunicado semelhante. O encerramento do benefício ocorre após a plataforma realizar, no Brasil, pesquisas com usuários sobre a avaliação que faziam dos benefícios oferecidos. Por aqui, a plataforma enfrenta forte concorrência da 99, controlada pela chinesa Didi.

“No sábado, dia 13 de agosto, anunciamos aos nossos usuários que o Uber Rewards será encerrado em 1° de novembro. (…) Agradecemos aos nossos usuários pela fidelidade e por fazerem parte do Uber Rewards”, disse a Uber em nota.

No segundo semestre deste ano, a Uber teve, globalmente, um prejuízo de US$ 2,6 bilhões (R$ 13,2 bilhões no câmbio atual), ante lucro de US$ 1,14 bilhão registrado no mesmo período de 2021.

Leia Também:  Governador sanciona desconto de até 75% para quem possui débitos com Ager, Procon e Indea

Apesar disso, e de buscar encerrar suas operações mais deficitárias (a exemplo da operação de delivery do Uber Eats no Brasil), a plataforma tem aumentado sua receita. O faturamento no segundo semestre deste ano foi de US$ 8,07 bilhões, o dobro do registrado de abril a junho de 2021.

Entre no canal do Brasil Econômico  no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA