Nacional

Arquitetos e urbanistas de todo o Brasil estarão reunidos em Salvador na 43° ENSA

Publicados

em

Arquitetos e urbanistas de sindicatos de todo o Brasil estarão reunidos em Salvador (BA) entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro para discutir uma ampla pauta sobre os caminhos da profissão no país e seus desafios, considerando o cenário político-econômico que se desenha.

O debate vai movimentar os quatro dias do 43º Encontro Nacional de Sindicatos de Arquitetos e Urbanistas (Ensa). Entidades representativas da categoria em conjunto com a diretoria da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), que promove o evento, debaterão projetos para o futuro das cidades brasileiras, as relações de trabalho, sindicais, ações inclusivas em habitação, além de pensar as cidades brasileiras como espaços democráticos e acessíveis a todos. Além de discussões amplas, o 43º ENSA tem caráter eleitoral, e vai definir a gestão da FNA para os próximos três anos (2020-2022). A posse da nova diretoria eleita acontece no dia 30 de novembro, com início do exercício em janeiro de 2020.

O presidente da FNA, Cicero Alvarez, destaca que o encontro é fundamental para promover discussões sobre o momento atual, a profissão de arquiteto e urbanista, além de reconhecer a atuação exemplar de profissionais por meio da premiação. “O ENSA terá pautas importantes para a categoria e para a sociedade”, afirma Cicero.

Leia Também:  Jovens de MT são selecionados para participar de um dos maiores festivais de teatro do país, o Satyrianas 2019

Para a vice-presidente da FNA, Eleonora Mascia, o ENSA, no atual contexto de resistência ao desmonte das políticas públicas e direitos trabalhistas, “é uma oportunidade de organizar a atuação dos arquitetos em um mundo com grandes desafios para alcançarmos desenvolvimento com sustentabilidade e justiça social”.

Durante a programação do encontro, no dia 30 de novembro, será entregue o 14º Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano que destacará a trajetória de profissionais em duas categorias: Setor Público e Setor Privado. Serão laureados os arquitetos e urbanistas Olívia de Oliveira e Sergio Ekerman, na categoria Setor Privado, e Mário Mendonça de Oliveira, na categoria Setor Público. Outras quatro trajetórias – pessoais e de projetos – serão homenageadas no Prêmio FNA 2019: os arquitetos e urbanistas Gilson Paranhos, Flávio Tavares Brasileiro, além do Acervo Assis Reis e do Mestrado Profissional em Conservação e Restauração da UFBA.

A homenagem acontece no mesmo dia do lançamento do livro que marca os 40 anos da FNA. Escrito por Bruno Mello, ‘Memórias, Personagens, Lutas (1979-2019)’ faz um resgate da atuação da entidade ao longo das últimas quatro décadas.

Leia Também:  Tarifa Branca é a nova opção para redução nos valores de energia elétrica em 2020

Outros destaques da programação são as palestras voltadas também ao público externo. No dia 30/11, a partir das 9h, no Portobello Ondina Praia Hotel, os temas em foco serão a desregulamentação das relações de trabalho e as perspectivas de reorganização das formas de luta, a precarização do trabalho, além de palestras preparatórias ao UIA Rio2020, com foco em ATHIS e Mundo do Trabalho.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Dimensão do Braseiro o torna referência em festival de churrasco

Publicados

em

 

 

Em Rondonópolis, edição de 2019 atingiu 5,3 t de carne servidas e R$ 315 mil revertidos em doações

 

O Festival Braseiro é referência nacional do segmento devido à dimensão alcançada em três anos de realização do evento. Em Rondonópolis, no ano passado, 3,5 mil pessoas estiveram presentes no festival de churrasco e consumiram 5,3 toneladas de carne em 56 estações de alimentação.

Além da valorização da carne mato-grossense, um dos principais objetivos do evento é apoiar causas sociais. Toda a renda obtida é revertida para instituições filantrópicas beneficentes. O ano de 2019 fechou com uma arrecadação diferenciada, de aproximadamente R$ 563 mil totais. Só o evento de Rondonópolis arrecadou cerca de R$ 315 mil, doados para 13 instituições da cidade.

A Associação Rondonopolitana de Pessoas com Transtorno Autista (Arpta) é beneficiada pelo Braseiro há três anos. A associação, que tem caráter assistencial, beneficente e sem fins lucrativos, foi criada em 2011 a partir da união dos esforços de pais de crianças com transtorno autista.

Leia Também:  Câmara dos Deputados destaca a importância do arquiteto e urbanista na construção de uma sociedade

Em 2017, A Arpta foi contemplada com a doação de R$ 11,7 mil, tudo revertido em mobília como mesas, armários, fichários, cadeiras de escritório, impressoras, computadores e cadeiras de plástico. Em 2018, a Arpta trabalhou no dia do festival e arrecadou pouco mais de R$ 3,1 mil com o “bar quente”. E em 2019, a doação do Braseiro foi de R$ 22,7 mil, revertidos na compra de equipamentos como aparelhos de ar-condicionado, geladeira, impressora, computador, dentre outros, para a nova sala de terapia ocupacional da organização.

“A sala de terapia ocupacional foi totalmente equipada para atendimento das pessoas com transtorno autista e demais utensílios para funcionamento da associação que, em janeiro, deve iniciar os atendimentos na sede. Agradecemos imensamente ao Festival Braseiro pela iniciativa e por proporcionar a tantas instituições filantrópicas a realização e manutenção dos nossos sonhos”, conta, emocionada, a presidente da Arpta, Rosemary de Aquino Pinto Piovesan.

Próximas edições – Os preparativos para o Festival Braseiro 2020 já começaram. Segundo a coordenadora de eventos da iniciativa, Aline Pellozo, as inscrições das instituições interessadas em receber doações devem começar em fevereiro. Para isso, precisam ficar atentas ao site do Braseiro.

Leia Também:  Não há no mundo a força que a advocacia brasileira tem, destaca Felipe Santa Cruz

“É importante frisar que a entidade precisa ser regularizada. Depois de preencher todos os dados e separar a documentação, é só enviar tudo por e-mail. As instituições selecionadas ainda passarão por uma análise da Comissão Julgadora, que realizará visitas in loco para conhecer a realidade de cada entidade. Depois da avaliação de uma série de critérios é que são selecionadas aquelas que serão beneficiadas diretamente pelo Festival”, explica a coordenadora do evento.

No Festival Braseiro, o público conta com um serviço ilimitado de alimentação e bebidas (cerveja, refrigerante e água) e, ainda, com mais de 50 estações com diferenciados cortes de carne. “E é sempre bom reforçar que a primeira chamada para o Festival Braseiro é realizada pelas nossas redes sociais. Então, fiquem atentos, porque o Braseiro 2020 promete!”, finaliza Aline Pellozo.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA