Destaque

Aplicativo auxilia e monitora a saúde de pets diabéticos

Publicados

em

Especial para o JB NEws
Por Nathália Encina

App lançado pela MSD Saúde Animal, o ‘Pet Diabetes Tracker’, permite ao tutor e ao médico-veterinário acompanharem o pet diabético

São Paulo, julho de 2021 – Já foi o tempo em que a diabetes era um assunto novo para os tutores de pets, que estão cientes da enfermidade afetar também cães e gatos. A novidade mesmo é a chegada de um aplicativo que ajuda a cuidar melhor da saúde do animal diabético, o Pet Diabetes Tracker, idealizado pela MSD Saúde Animal.

A ferramenta foi desenvolvida para que o tutor acompanhe a saúde do pet e ainda disponibiliza ao médico-veterinário o acesso à evolução e aos dados do animal de estimação, para que possa fornecer as orientações necessárias ao tutor, mantendo a conexão mesmo à distância.

“O serviço veio para revolucionar o controle da doença, promovendo uma monitorização melhor da saúde do pet e fornecendo informações importantes para que o médico-veterinário avalie não somente a evolução do tratamento, mas também a manutenção desse pet para uma vida mais saudável, feliz e ativa. A diabetes mellitus não tem cura, mas pode ser bem monitorada, controlada e tratada”, sinaliza Silvana Badra, gerente de produto pet e médica-veterinária da MSD Saúde Animal.

Leia Também:  Ex-secretário vai pagar R$ 18 mil por descumprir Plano de Imunização
O aplicativo permite que o tutor acompanhe a rotina do animal, gerencie a ingestão de água – muito importante para os portadores da enfermidade -, o consumo de alimentos, a necessidade de exercício, a condição corporal, o peso e ainda fique alerta quanto à glicose no sangue e na urina. Além disso, o serviço dá a opção de agendar lembretes importantes, como consultas e pedidos de compra da injeção de insulina. O App sinaliza o tutor no caso de que algum valor imputado esteja fora da normalidade e já disponibiliza um acesso direto ao veterinário do animal. O Aplicativo ainda fornece os gráficos das curvas glicêmicas que podem ser compartilhadas com o veterinário.

O Pet Diabetes Tracker é gratuito e está disponível nas lojas de aplicativos para IOS ou Android e é gratuito.

Diabetes mellitus
A diabetes mellitus se manifesta nos animais de estimação de maneira semelhante à dos humanos e o seu diagnóstico é bastante comum. Diversos fatores podem contribuir para sua manifestação, como, por exemplo, obesidade e doenças hormonais – como hipertireoidismo e hipotireoidismo, que afetam a produção de insulina ideal para as necessidades do pet.

Leia Também:  Articulação de Max Russi garante 974 mil para reforma de feira municipal de Paranatinga
Os sintomas mais comuns são excesso de sede e urina, aumento de apetite e perda de peso. Por isso é importante que, a qualquer sinal de alguma dessas alterações, o tutor procure um profissional para avaliação e conclusão completa e, claro, realize a prevenção com consultas de rotina.

A doença não tem cura, mas tem tratamento com insulinoterapia e, de acordo com Silvana, a escolha do produto é essencial para obter melhores resultados. “Hoje já existe no mercado insulina veterinária com a mesma estrutura química da insulina do cão. Ela promove um pico mais rápido e mais duradouro, conferindo menor chance de crises de hipoglicemia e resistência à medicação, proporcionando um tratamento mais seguro e eficaz”, explica.

Por fim, é muito importante lembrar que o cuidado com a saúde e o bem-estar do seu pet também garante a boa sanidade das pessoas que convivem com ele.

COMENTE ABAIXO:

Destaque

Justiça determina que Mercado Livre apague foto de Influenciadora de MT por uso indevido de imagem

Publicados

em

Por

 
Foto de Jhenyffer Martins foi retirada de sua conta no instagram e estava sendo usada ilegalmente por loja especializada em venda de biquínis

O juiz Júlio César Molina Duarte Monteiro, do 6º Juizado Especial Cível da Capital, concedeu liminar em favor da influenciadora digital Jhenyffer Pamela Martins Da Silva, de Cuiabá (MT) que acionou na Justiça o portal de vendas Mercado Livre e a loja anunciante por uso indevido de imagem.

As fotos utilizadas foram retiradas do seu perfil no Instagram @essajhenymartins onde a influenciadora divulga marcas de roupas, produtos de maquiagem, biquínis e outras peças, atividade que está diretamente vinculada à sua imagem.
O uso indevido das imagens foi percebido no dia 13 de agosto de 2021 quando, ao adentrar à página do Mercado Livre usando login e senha para pesquisar produtos de beleza e vestuário, a jovem foi surpreendida com as suas imagens sendo utilizadas no referido portal pela empresa Feminices Modas para divulgação de biquínis, sem seu consentimento.
“A divulgação de imagens sem a devida autorização para fins comerciais é ilícita, arbitrária, ilegal e abusiva, e tem gerado prejuízos financeiros à Jhenyffer, além de colocar em risco o relacionamento com seus patrocinadores”, pontua Ademir Júnior, advogado da ação.A influenciadora narra que manteve contato telefônico tanto com o Mercado Livre quanto com a anunciante reportando os fatos, inclusive ressaltando que não autorizou através de qualquer forma ou documento o uso de sua imagem, sem sucesso. “As divulgações permanecem e não me restou outra saída a não ser recorrer à Justiça”. Jhenyffer registrou um Boletim de Ocorrências e ingressou com ação por danos morais.

Leia Também:  Trabalhadores e autônomos italianos terão que ter o  Green Pass para poder desempenhar sus atividades e gera revolta no país

Ao justificar a reparação por danos morais, o advogado Ademir Júnior cita o art. 5º, incisos V e X da Constituição Federal que consagra o dever de indenizar por atos ilícitos, especialmente como proteção aos direitos individuais.

“Assim, é garantia Constitucional o direito de a Reclamante ser indenizada frente aos danos morais que afetaram o seu patrimônio pessoal. A imagem de uma pessoa é de tamanha relevância no nosso ordenamento jurídico que ganhou status de direito fundamental e está expressamente previsto na Constituição Federal”, pontua.

Em outras palavras, Ademir Júnior esclarece que a imagem é sumariamente inviolável, de maneira que a sua violação enseja a reparação pelos danos morais e materiais decorrentes de uso não autorizado ou indevido, cuja responsabilidade civil por danos se sujeita também ao art. 186, do Código Civil Pátrio, assim como nas disposições dos art. 11 e 20 da mesma Lei.

“A Reclamante não autorizou as Reclamadas a utilizarem sua imagem em campanha publicitária ou de venda de produtos em qualquer plataforma, mídia ou meio de comunicação, de forma que aufere lucro e benefícios econômicos com a venda de seus produtos. É de clareza solar que não se pode sair por ai divulgando a imagem das pessoas por nenhuma forma ou mecanismo, impresso ou digital, sem a sua autorização, sob pena de caminhar ao arrepio do chamado direito da personalidade que atinge a todos, inclusive a Reclamante”, alega o advogado na ação.

Leia Também:  MP tem aval do TCE para comprar passagens sem intermediação de agências
A liminar, com data de 14 de outubro de 2021, determina exclusão das imagens da influenciadora da página da anunciante e do Mercado Livre em 24 horas sob pena de multa de até R$ 5 mil pelo não cumprimento. A ação requer ainda indenização por danos morais.Jhenyffer faz questão de deixar claro que não busca enriquecimento sem causa ao acionar a Justiça, mas apenas que a conduta do anunciante e do Mercado Livre tenha efetiva reprovação e que a reparação seja compatível com o constrangimento sofrido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA