Abastecimento

ANEEL não se posiciona quanto aos cortes de energia elétrica e classe política continua calada

Publicados

em

JB NEWS

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)  não se posicionou até o momento sobre a situação emergencial  que ocorre no Brasil com a proliferação do Coronavírus (COVID-19).

As distribuidoras de energia de cada Estado continua a interromper o fornecimento de enegia elérica mesmo com os pedidos incisivos dos governos para que a população não  saia de casa neste primeiro momento, para que não ocorra a uma diceminacao em massa do CIVID-19.

A ANEEL uma autarquia sob regime especial, vinculada ao Ministério de Minas e Energia, com sede e foro no Distrito Federal em Brasília, diante disso existe uma grande parcela de responsabilidade dos senadores  e deputados federais e governadores em não  precionar a autarquia para que reveja  seu papel social diante deste caso grave que assola todos os Estados da federação.

No caso de Mato Grosso a distribuidora Energisa até o momento não foi notificada nem pelo governo Estadual e nem Federal para que suspenda o corte de energia de cada cidadão.

Na última semana o presidente da Assembléia Legislativa de  Mato Grosso  deputado Eduardo Botelho (DEM) aprovou em regime de urgência algumas medidas para que o Governador Mauro Mendes (DEM) pudesse usar de maneira que amenisasse o impacto social,entre elas estavam a isenção do ICMS dos produtos  e serviços usados  no combate e controle ao Coronavírus.

Leia Também:  Governo do Estado, ALMT, prefeitura de Várzea Grande e iniciativa privada criam força tarefa para entregar 100 mil cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social

O intuito da não cobrança de ICMS seria para que se possível usasse a medida para negociar   com as distribuidoras, a diminuição da cobrança, até mesmo zerando o ICMS, para   que neste caso a Energisa não efetuasse o corte de energia da população  em débito com a distribuidora,o governo  ainda não  sancionou a medida.

A Energisa encaminhou uma  nota na semana passada a redação do JB NEWS dizendo que está sensível ao avanço da pandemia do Covid 19, e atenta aos principais temas levantados pela sociedade e diferentes setores da economia.

Todo o setor de energia está unido em diálogo aberto com o Ministério de Minas e Energia e a Aneel, para agir de forma estruturada, buscando o melhor para o país neste momento e garantindo que soluções para o setor sejam pensadas em âmbito nacional, abordando todas as suas variáveis e implicações.

Já um outro documento da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica – ABRADEE  também encaminhou  um documento ao JB NEWS  dizendo  que garante o fornecimento de energia eletrica, mas não  existe motivos  para que as distribuidoras não efetue o corte, será cobrado como sempre foi sem interromper o fluxo. Ainda defendeu multas a quem não pagar em dias.

Leia Também:  Mato Grosso disponibiliza R$ 160 milhões para recuperação da pecuária do Pantanal

Veja aqui  na íntegra as notas da Energisa e da ABRADEE:👇

http://jbnews.com.br/abradee-nao-autoriza-decreto-para-suspensao-do-corte-de-energia-eletrica-e-energisa-pode-enviar-fatura-e-multa/

 

 

 

COMENTE ABAIXO:

Abastecimento

Deputado discute energia e leva torre de telefonia a Agrovila das Palmeiras

Publicados

em

Por

JB News

 

Expansão do fornecimento da eletricidade foi discutido em audiência pública; moradores contarão com sinal de telefonia celular

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) liderou na quinta-feira (25) uma audiência pública na comunidade Agrovila das Palmeiras, localizada no município de Santo Antônio de Leverger, para discutir a expansão do fornecimento de energia elétrica na região e ainda temas vinculados à agricultura familiar.

Com a participação de populares no Centro Comunitário José Piccini na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, a audiência pública seguiu os protocolos da OMS (Organização Mundial de Saúde) com a obrigatoriedade de utilização de máscaras faciais e constante uso de álcool em gel nas mãos para prevenção ao coronavírus (Covid-19).

O presidente da concessionária Energisa, Riberto José Barbanera, recebeu a demanda de moradores e destacou que o fornecimento de energia elétrica depende de critérios técnicos que serão criteriosamente avaliados para atender a população.

“Nós estamos dispostos a atender a população. Mas isto depende de uma análise técnica feita pelos engenheiros que serão analisadas”, disse.

Leia Também:  Municípios são alertados sobre golpes no WhatsApp envolvendo o MP

O presidente da Associação de Santo Antônio do Taquaral, Gesubet Rodrigues Ferreira, revelou que o fornecimento de energia elétrica precisa ser expandido para garantir qualidade de vida aos moradores.

“Nós temos uma área para formar um núcleo urbano. São 30 moradores já com mercadinho, Igreja fábrica de pré-moldado e precisamos de energia elétrica. A gente quer atuar na legalidade e não ficar com ligações ilegais”, disse.

Já a presidente da Associação Rural “Seis Marias”, Miguelina Marques da Silva,  declarou que a necessidade de energia elétrica é constante na região, ainda mais porque a economia é movida pelos pequenos agricultores.

“Nós produzimos queijo e leite e a falta de energia constante tem levado à perda de equipamentos. Espero que a nossa necessidade seja atendida. São muitas famílias que precisam. É uma questão de sobrevivência. Não podemos ter uma rede precária de abastecimento”, destacou.

Sinal de telefonia e escritório da Empaer

Na audiência pública, o chefe de gabinete da Metamat (Companhia Mato Grossense de Mineração), confirmou que será atendida uma reivindicação do deputado Wilson Santos (PSDB) para instalar uma torre de telefonia na comunidade Agrovila das Palmeiras.

Leia Também:  7ª Dinetec começa hoje em Canarana

“Até 60 dias a torre de telefonia já estará instalada e fornecerá sinal aos aparelhos dos moradores. Nossa equipe técnica passou os últimos dias avaliando qual seria o melhor ponto de localização para já concluir este projeto”.

A Metamat, também já deu início, com dinheiro de emenda parlamentar do deputado Wilson Santos liberado pelo governo do Estado, a perfuração de três poços artesianos para ampliar o abastecimento de água.

O presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Renaldo Loffi, o “Alemão”, comunicou ainda que a autarquia vai disponibilizar um escritório na comunidade Agrovila das Palmeiras para atender a demanda de pequenos produtores.

“A agricultura familiar encontra no deputado Wilson Santos um parceiro de longa data. E é com muito orgulho que iremos abrir este escritório para ajudar no desenvolvimento da comunidade”, destacou.

Por RAFAEL COSTA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA