Economia

AEDIC pede que Prodeic seja prorrogado até 2021 devido a pandemia

Publicados

em

DESEQUILÍBRIO ECONÔMICO

 

Ofício assinado pela presidente Margareth Buzetti foi encaminhado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

 

A Associação das Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (Aedic) requereu a prorrogação dos percentuais do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) até 2021. Ofício, assinado pela presidente Margareth Buzetti, foi encaminhado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

“As indústrias sofreram com uma alta de até 35% dos insumos utilizados no processo produtivo, além da escassez de alguns suprimentos. A alta dos insumos está sendo absorvida única e exclusivamente pelas indústrias, com redução de margens”, destacou Buzetti no documento.

A presidente pontuou que tais efeitos são decorrentes da pandemia do novo coronavírus, que trouxe desequilíbrio na economia. Mesmo com expectativas de crescimento para o próximo ano, o aumento nos insumos causou prejuízo às indústrias, responsáveis por produzir renda, emprego e lucro.

“O Estado atua como regulador da economia e consequentemente, acima de tudo, assegurador do crescimento econômico, da estabilidade dos preços, do emprego e do equilíbrio das relações internas e externas”, afirmou em ofício.

Leia Também:  Governo garante pagamento de RGA de leis aprovadas, afirma secretário de Planejamento e Gestão

PRODEIC

Prodeic é um programa de incentivos fiscais criado pelo Governo de Estado de Mato Grosso que tem por objetivo contribuir com a expansão, modernização e diversificação das atividades econômicas e, com consequência, o desenvolvimento social.

Empresas beneficiadas com o programa têm recolhimento menor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para que tenham maior aporte financeiro para gerarem empregos e desenvolverem suas regiões.

Desta maneira, é possível ainda estimular a inovação tecnológica das estruturas produtivas e o aumentar a competitividade estadual. Incentivo fiscal ajuda a diminuir desigualdades sociais e regionais.

Existem dois tipos de benefícios concedidos pelo programa. A fruição parcial e integral. No caso da parcial, incentivo é concedido quando a empresa está em fase de implantação e é adiada a cobrança do ICMS na aquisição de matéria-prima.

Já no caso de fruição integral, a empresa precisa estar em funcionamento e ter efetuado investimentos. O programa reduz a base de cálculo nas operações internas e também crédito presumido das operações interestaduais.

COMENTE ABAIXO:

Economia

Governo de MT firma cooperação para facilitar parcerias comerciais com a China

Publicados

em

Governador Mauro Mendes assinou protocolo de intenções com o Instituto Sociocultural Brasil-China (Ibrachina), com objetivo de facilitar parcerias para promoção comercial, atração de investimentos e fomento da política internacional

Por Carol Sanford

Com informações Secom-MT

Assinatura do Protocolo de Intenções entre Governo do Estado e Ibrachina – Foto por: Tchélo Figueiredo – SECOM/MT

O Governo de Mato Grosso firmou nesta quarta-feira (20.01) o marco de cooperação com o Instituto Sociocultural Brasil-China (Ibrachina) com o objetivo de facilitar parcerias para promoção comercial, atração de investimentos e fomento de iniciativas para o desenvolvimento econômico, educação, cultura e ciência e tecnologia entre o Estado e a China.

O governador Mauro Mendes assinou o protocolo de intenções com o instituto, destacando que o país asiático é o principal mercado para os produtos mato-grossenses, principalmente, diante do crescimento econômico da China.

“A China é o principal parceiro comercial de Mato Grosso nos últimos onze anos e justamente por isso, essas relações institucionais são tão importantes. Temos grande capacidade de continuar crescendo, principalmente, no setor da produção de alimentos, que pode ser dobrada nos próximos anos, e vejo na China a maior oportunidade que Mato Grosso tem de ampliar suas exportações e de gerar emprego e renda”, afirmou Mauro Mendes.

Leia Também:  Stopa garante participação efetiva de entidades na execução da obra no Parque de Exposições

O diretor-presidente do Ibrachina, Thomas Law, participou da solenidade por videoconferência e afirmou que o país tem grande interesse em estreitar as relações econômicas, educacionais e culturais e que a intenção do instituto é aprimorar essas iniciativas junto ao Governo de Mato Grosso.

“Posso garantir que nos empenharemos ao máximo para fazer o melhor possível para criar esse programa de valorização com a China, para que Mato Grosso torne-se uma referência para os países asiáticos”, asseverou Thomas Law.

Além do governador e do representante do instituto, também assinaram o protocolo o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, e deputados estaduais.

“É mais um passo na política internacional desenvolvida pelo Governo de Mato Grosso, pois agora temos um importante parceiro, que vai nos aproximar culturalmente e comercialmente da China, trazendo ainda mais investimentos e melhorando a economia do Estado”, destacou Cesar Miranda.

Participaram da solenidade os secretários de Estado Alberto Machado (Cultura, Esporte e Lazer), Alan Porto (Educação), Nilton Borgato (Ciência, Tecnologia Inovação) e Walter Valverde (adjunto de Investimentos e Negócios da Sedec). Além do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, Leonardo Campos, e outros representantes do Ibrachina, da OAB e da Assembleia Legislativa.

Leia Também:  Governador e primeira-dama discutem ações de enfrentamento à violência contra a mulher

Protocolo de intenções

O Ibrachina tem como foco a promoção e integração entre a cultura jurídica brasileira e chinesa por meio da tradução e divulgação de documentos, possuindo grande expertise nas relações jurídicas e de comércio exterior com a China. O Instituto promove palestras, debates e workshops promovendo o intercâmbio de conhecimento e cultura, bem como estabelecendo oportunidades de firmamento de parcerias. O Ibrachina integra a Frente Parlamentar Brasil China e a Frente Parlamentar BRICS nacional e possui parcerias com várias universidades, institutos e entidades brasileiras.

A expertise jurídica e comercial do Instituto Sociocultural Brasil-China irá auxiliar o Estado de Mato Grosso no seu posicionamento firme no mercado chinês, apoiando as empresas mato-grossenses de forma consultiva na inserção ou consolidação em tal mercado igualmente pode ser útil para promover aproximações e parcerias nas áreas de educação, turismo, cultura, educação e tecnologia entre outras.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA