Policial

Adolescente é pego com 1.750 selos de LSD e comprimidos de ecstasy em Sinop

Publicados

em

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939

Maricelle Lima Vieira

– Foto por: PMMT
A | A

Policiais militares do 11º BPM de Sinop (a 500 km de Cuiabá) apreenderam na noite desta terça-feira (23.06), um adolescente por tráfico de droga, no bairro Parque das Araras.

Conforme o boletim de ocorrência, a denúncia descrevia que um homem estaria traficando próximo de uma unidade de saúde da cidade. Quando chegaram ao local, os agentes encontraram o denunciado que carregava 200 selos de LSD, uma máquina de cartão e R$ 400 em dinheiro.

Questionado, ele disse que na sua casa teria mais droga. Na residência, a equipe foi atendida pela mãe do infrator que autorizou a vistoria. Foram encontrados mais 1.550 selos de LSD, 21 comprimidos de ecstasy, duas porções de maconha, uma balança e dinheiro.

Já na delegacia, o rapaz disse que é membro de uma organização criminosa e que tem autorização para poder vender o entorpecente, devido pagar uma taxa.

Leia Também:  Previdência estadual é aprovada em primeira votação pela Assembleia Legislativa

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Valdir Teis teme pela sua vida após divulgação de video do flagrante que a polícia federal fez ao vê-lo rasgando cheques

Publicados

em

JB NEWS

Arquivo vivo

 

Um video que foi divulgado neste sábado, (04.07), em que mostra o conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso, Valdir Teis, afastado por corrupção e desvio de mais de 130 milhões de reais dos cofres públicos, descendo as escadas do prédio em Cuiabá, enquanto era seguido por um policial federal, tirou ainda mais a paz, do agora presidiário Valdir Teis.
As informações são de que Teis teme pela sua vida, no Centro de Custódia de Cuiabá ,(CCC), e após a divulgação do vídeo, em qualquer lugar que estiver.
O vídeo incrimina e complica ainda mais a vida jurídica do ex- presidente do TCE-MT, uma vez que agora se pergunta, por qual motivo Valdir Teis tentou destruir as folhas de cheques e outros documentos, quem Teis quer proteger?, ou de quem queria se proteger?. No caso, agora vem sendo considerado um arquivo vivo, e sua atrapalhada ao descer  correndo as escadas, enquanto era seguido por um policial federal, que em flagrante percebeu a ação do conselheiro afastado, que pode complicar a vida de muita gente envolvida em crimes.
Os seus advogados estão trabalhando diuturnamente para conseguir um Habeas-corpus, (HC), para tirá-lo da prisão.
Valdir Teis teve seu pedido de prisão expedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), na semana passada, ele é acusado de tentar embaraçar as investigações.

Leia Também:  Governador vai encaminhar à AL projeto de lei para autorizar pagamento de plantonistas afastados por Covid


Os conselheiros José Carlos Novelli, Antônio Joaquim, Walter Albano e Sérgio Ricardo também foram afastados de suas funções após a deflagração da operação Malebolge, onde são acusados de participar de um esquema de desvio de um montante de R$ 137 milhões entre os anos de 2012 e 2015, no Tribunal de Contas do Estado.

O advogado de defesa Diógenes Curado, do conselheito afastado e preso na última quarta-feira, (01.07) ingressou no STJ com pedido de relaxamento da prisao de Valdir Júlio Teis, por ser idoso, hipertenso e estarmos em um momento singular que é a pandemia e risco para sua saúde.

Veja aqui o vídeo:👇

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA