Policial

Ação integrada apreende 72 kg de pasta base de cocaína em Sinop

Publicados

em

Droga foi encontrada em um compartimento secreto embaixo do banco; motorista foi preso e encaminhado à delegacia do municípioJulia Oviedo | Sesp-MT

– Foto por: Gefron

A | A

Uma ação conjunta entre o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), a Agência Regional de Inteligência (ARI) do 3º Comando Regional e o Grupo de Apoio da Policia Militar (GAP) do 11° BPM, resultou em uma apreensão de 72 kg de pasta base de cocaína. O caso ocorreu por volta das 20h desta segunda-feira (11.01), na BR-163, em Sinop (480 km de Cuiabá).

Na ocasião, as equipes policiais abordaram uma camionete A-20, de cor preta, do ano de 1989, com placa da cidade de Alumínio (SP). Ao realizar a busca veicular, os policiais militares encontraram um compartimento secreto embaixo do banco, onde foram localizados 72 tabletes de substância análoga a pasta base de cocaína, totalizando 72 kg de entorpecentes.

Ao ser indagado, o suspeito que conduzia o veículo disse que pegou a droga em Vila Bela da Santíssima Trindade (MT) e levaria até a cidade de Caxias, no estado do Maranhão, recebendo o valor de R$ 20 mil pelo transporte.

Leia Também:  Ponte de concreto criada com uma impressora 3D leva a indústria da construção civil a um novo patamar

Diante dos fatos, o suspeito e a droga foram encaminhados a Delegacia de Polícia de Sinop que investigará o caso. O prejuízo ao crime é de pouco mais de R$ 2 milhões.

COMENTE ABAIXO:

Mulher

Conselho da Mulher pede que possível abuso contra servidora do Indea sejam apurados dentro do devido processo legal, com as garantias cabíveis

Publicados

em

Diante do relato de assédio sexual sofrido por uma ex-servidora do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), que denunciou como autor do abuso o presidente do órgão, o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDM-MT) vem a público defender que os fatos sejam apurados dentro do devido processo legal, com as garantias cabíveis.

Contudo, não podemos ficar passivas diante das acusações e do fato que o INDEA é pela segunda vez objeto de notícias que dão conta de assédios sexuais cometidos dentro da instituição.

Tais suspeitas demonstram que ações precisam ser tomadas como forma de combater possíveis abusos e evitar que todo tipo de discriminação e violência seja cometida, entre elas as que garantam uma ambiência saudável para o local de trabalho. O CEDM também sugere a instalação de um comitê de igualdade que promova segurança, igualdade e espaço de denúncias dentro da instituição.

As ações sugeridas não devem se limitar ao INDEA e precisam ser fomentadas em todos os órgãos e poderes que funcionam com recursos públicos, pois devem ser as primeiras a fazer cumprir o estado democrático de direito, combatendo o assédio e a discriminação que são motivos pelos quais muitas vezes nós mulheres não conseguimos desenvolver em pé de igualdade nossas carreiras.

Leia Também:  Emanuel Pinheiro comemora a aprovação emergencial das vacinas pela Anvisa

Por fim, esperamos que a verdade venha à tona e que a violência contra a mulher seja combatida e não passem impunes os que a praticam, ou qualquer outro tipo de violência no local de trabalho ou na sociedade.

Glaucia Amaral

Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDM-MT)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA