Eleições 2020

Mais de 50 prefeitos são reeleitos em Mato Grosso

Publicados

em

JB News

Con informações da AMM

A Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM, realizou um levantamento que aponta dos 88 prefeitos que tentaram a reeleição, 54 saíram vitoriosos nas urnas e 34 não conseguiram êxito no pleito. Dos postulantes vencedores, 15 são mulheres e 10 são ex-prefeitos. Os dados são baseados em informações divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral–TSE, após o primeiro turno das eleições realizadas neste domingo.

Entre as prefeitas eleitas, algumas tiveram votação expressiva, com destaque para Carmem Martines, reeleita em Carlinda, com 90,16% dos votos válidos e Marilza de Oliveira, reeleita em Nova Brasilândia com 73,63% dos votos.

Já entre os prefeitos, Leonardo Bortolin, de Primavera do Leste, obteve 89,04%, conquistando com folga um novo mandato. Nos municípios que tiveram candidatura única, os prefeitos de Porto Alegre do Norte, Daniel do Lago, Marcelândia, Celso Luiz Padovani, Ponte Branca, Clenei Pereira da Silva e de União do Sul, Claudiomiro Jacinto de Queiroz, tiveram 100% dos votos válidos nesta eleição.

Leia Também:  Sessão online: Plenário julga 15 processos durante reunião de abril  

Dos ex-prefeitos que retornarão ao cargo em 2021, Nelson Orlato, de Pedra Preta, já foi prefeito do município na década de 1980, sendo um dos pioneiros da cidade. Entre os vários estreantes na disputa eleitoral, um deles é o empresário Hemerson Máximo, conhecido como Maninho, foi eleito em Colíder, em sua primeira eleição para mandato eletivo.

O levantamento realizado pela AMM demonstra, ainda, o mapa dos partidos eleitos para comandar as prefeituras a partir de 2021. O DEM foi a sigla que mais elegeu prefeitos em Mato Grosso, somando 25 gestores, seguido pelo MDB, com 22. Na sequência aparecem PSB (13), PSDB (11), PSD (10), PP (9). PDT, PL e Solidariedade somam oito prefeitos cada um. Republicanos (5), Podemos (5), Patriota (4) e PSL (4), PTB (2) e PSC (2), PT (1), PRTB (1), PROS (1) e Cidadania (1).

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM, Neurilan Fraga, parabenizou os prefeitos eleitos e os que fizeram os sucessores, apesar de todos os desafios da atual gestão, principalmente neste último ano de mandato. “Todos sabemos que este ano não foi fácil, em virtude da pandemia e de todas as consequências da crise nas áreas da saúde e da economia. Por isso reconhecemos o mérito dos prefeitos que conquistaram novo mandato e também o empenho dos que tentaram e não conseguiram, mas que igualmente merecem todo nosso respeito e admiração”, assinalou Fraga, destacando que as mudanças nos cargos eletivos são esperadas, considerando a tendência da população em apostar em novos nomes.

COMENTE ABAIXO:

Eleições 2020

Prazo para eleitor justificar ausência ao 2º turno termina hoje

Publicados

em

Por

ELEIÇÕES 2020

JB News

Por Denise Niederauer

Termina na nesta quinta-feira (28.01) o prazo de 60 dias para que o eleitor justifique a ausência às urnas nas localidades onde houve segundo turno para prefeito e vice-prefeito nas Eleições 2020.

 

O cidadão que não compareceu à urna deve apresentar justificativa fundamentada, com o motivo que o impediu de votar.

 

A justificativa pode ser apresentada nos cartórios eleitorais, pelo Sistema Justifica ou pelo aplicativo e-Título. O cidadão pode baixar o app no Google Play ou na App Store.

 

Devido às restrições impostas pela pandemia de Covid-19, muitos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) optaram pelo atendimento de maneira virtual, que também pode ser feito pela ferramenta Título Net, disponível no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A medida busca evitar aglomerações nos postos de atendimento da Justiça Eleitoral.

No dia 14 de janeiro encerrou o prazo para que o eleitor justificasse a ausência à urna no primeiro turno, realizado no dia 15 de novembro. De acordo com os dados do TSE, cerca de oito milhões de eleitores apresentaram justificativa por não comparecerem para votar no primeiro turno do pleito.

Leia Também:  Várzea Grande está a procura de idosos que deixaram de ser vacinados

 

Como fazer:👇

A justificativa pode ser feita pelo Sistema Justifica, no qual o eleitor deve preencher o “requerimento de justificativa” e informar os dados pessoais exatamente como registrados no cadastro eleitoral, declarar a razão da ausência à urna e anexar documentação comprobatória digitalizada.

 

Com o campo preenchido corretamente, será gerado um código de protocolo para acompanhamento, que será transmitido à zona eleitoral a que o eleitor pertence, para que seja examinado pelo juiz competente.

O eleitor será notificado da decisão ou poderá consultar a situação também pelo Sistema Justifica.

No caso de justificativa presencial, o eleitor deve entregar o requerimento em qualquer cartório eleitoral ou enviar por via postal ao juiz da zona eleitoral na qual é inscrito. Além do formulário, deve apresentar documentação que comprove os motivos alegados para justificar a ausência.

Consequências:👇

Na última quinta-feira (21.01), o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, suspendeu, por meio da Resolução TSE nº 23.637, as consequências previstas no artigo 7º do Código Eleitoral para os eleitores que deixaram de votar nas Eleições 2020 e não apresentaram justificativa eleitoral ou não pagaram a respectiva multa. A resolução deverá ainda ser referendada pelo Plenário do Tribunal após o recesso forense.

Leia Também:  Gisela minimiza críticas e apoios e diz que vitória de Abílio será apertada

 

A resolução suspendeu os seguintes efeitos: o impedimento de o eleitor obter passaporte ou carteira de identidade; inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado; renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e receber remuneração de função ou emprego público.

A medida vale enquanto permanecer vigente o plantão extraordinário previsto pela Resolução TSE nº 23.615/2020 para prevenir o contágio pelo novo coronavírus.

Com informações do TSE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA