Economia

Comerciates apostam nas festas de fim de ano para melhorar a economia

Publicados

em

Por Gustavo Ourique

No mês de outubro, o empresário do comércio em Cuiabá aumentou sua confiança em 8,2% sobre o mês anterior e chegou 120,1 pontos. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgado pela Fecomércio-MT, segue em ritmo de recuperação – a quarta consecutiva – após registrar o pior resultado da pesquisa em junho, quando somou 73,9 pontos.

A melhora do indicador está relacionada, segundo o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, à proximidade das festas de fim de ano. “A melhora gradativa da pesquisa, mesmo no contexto da pandemia, reflete a boa expectativa que a classe empresarial tem com as datas festivas, como a Black Friday e o Natal”, explicou Wenceslau.

O componente referente às condições atuais apresentou alta de 16,9% e chegou a 88,9 pontos. O indicador, contudo, ainda está 16,3% atrás do nível verificado em outubro de 2019, que registrava nível satisfatório no mesmo período do ano passado, com 106,2 pontos.

Leia Também:  O cavalinho Xomano e o cuiabanês

Para o subíndice que avalia a expectativa empresarial do comércio, o crescimento mensal foi de 5,9%, com 161 pontos, se aproximando do valor registrado no mesmo período de 2019, quando anotava 168,1 pontos. Das 181 empresas entrevistadas em Cuiabá, 86,9% delas indicam boa expectativa na economia e 90,4% têm boa expectativa para o setor a curto prazo.

O subíndice que monitora o investimento das empresas apresentou crescimento de 5,1% em outubro sobre o mês anterior, alcançando 110,3 pontos, e está apenas 1,5% abaixo do registrado em outubro de 2019, quando computava 112 pontos. Especificamente em relação à contratação de funcionários, 83,2% das empresas pretendem aumentar o quadro de funcionários.

Para suprir à demanda nas vendas de fim de ano, conforme dados da CNC, Mato Grosso deve ser o 12º estado da Federação com maior número de contratação de funcionários, com 1,3 mil novas vagas. No total, a entidade estima a contratação de 70,7 mil trabalhadores temporários para atender ao aumento sazonal das vendas, um recuo de 19,7% ante os 88,0 mil postos de trabalho temporário criados no ano passado.

Leia Também:  EMHA Open Estadual de Tênis inicia nesta segunda-feira

COMENTE ABAIXO:

Economia

Deputado Dr. Eugênio assina pedido de suspensão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico ao governador

Publicados

em

Por

Dr. Eugênio assina pedido de suspensão ao governador

 

A Assembleia Legislativa enviou ao governador Mauro Mendes na última sexta-feira, 26.02, um pedido formal pela suspensão do Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSEE), em trâmite na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG). O documento que atende ao pedido das lideranças partidárias, tem entre seus principais articuladores o deputado estadual Dr. Eugênio Paiva (PSB), da região Araguaia. Eugênio tem assumido papel de destaque na condução de temas relevantes dentro do parlamento, e se tornou o principal responsável pela articulação de ações ligadas à revisão do zoneamento na Assembleia Legislativa.

 

Entre as razões para o pedido de suspensão está a ineficácia da ‘consulta pública online’ disponibilizada pela SEPLAG como ferramenta de consulta popular.

 

Único representante do Araguaia no parlamento estadual, o deputado avalia que a ferramenta não garante o direito democrático da participação social, uma vez que não alcança a maioria da população mato-grossense. Restrições no acesso à internet, somada à falta de habilidade no manuseio da ferramenta poderão trazer prejuízo às informações coletadas. O temor é que a baixa participação popular gere um diagnóstico inconsistente e incapaz de refletir a vontade e a realidade de cada região.

Leia Também:  Governador prorroga novamente o vencimento do IPVA em Mato Grosso; confira as datas

 

Em audiência com o governador Mauro Mendes esta semana, o deputado mais uma vez se posicionou contrário ao zoneamento no formato apresentado, e defendeu que está liderando junto aos municípios e ao setor produtivo a realização de um novo estudo técnico. Com a coleta atualizada de dados será possível propor um modelo de produção sustentável e mais benéfico à região.

 

“Tivemos a iniciativa de requerer ao governador a suspensão do zoneamento, e a Assembleia Legislativa endossou nosso pedido. O governo do Estado precisa estar sensível aos apelos da nossa população. Existe um enorme clima de insegurança jurídica em torno de milhares de famílias. A equipe técnica da SEPLAG não pode contribuir para que esse clima de apreensão cresça ainda mais. Precisamos ter cautela. Estamos decidindo o destino de famílias e de toda uma região que poderá ser relegada à penúria”, defendeu o deputado.

 

Com o zoneamento socioecológico, o Estado prevê a criação de duas áreas de preservação que somam mais de um milhão de hectares, ficando o uso restrito a um raio de até quatro milhões/há a partir da reserva.

Leia Também:  Cine Teatro recebe 2ª edição do espetáculo Mato Grosso em Cena nesta sexta-feira

Naiara Martins
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA