POLITICA

Auxílio de R$ 2 bilhões às santas casas e hospitais sem fins lucrativo foi votado hoje no senado

Publicados

em

 

Quatro projetos que atendem a algumas das demandas geradas pelo #coronavírus foram votados on line nesta terça- feira  02, pelos senadores da República .Entre eles, destaca-se o auxílio de R$ 2 bilhões às santas casas e hospitais sem fins lucrativos associados ao Sistema Único de Saúde #SUS, para atenderem às urgências causadas pela proliferação do vírus no país.

O senador por Mato Grosso Jayme Campos (DEM), postou nas redes sociais  que  “É muito importante que esses recursos cheguem logo a essas instituições porque a população que depende do atendimento público precisa de uma resposta à altura da complexidade deste momento”.

Disse também que foi  regulamentado o exercício da #telemedicina para qualquer atividade da saúde durante a #pandemia. “Essa é mais uma medida que busca preservar a saúde da população por meio do resguardo dos doentes e da destinação dos leitos e o atendimento do sistema público de saúde aos pacientes mais graves”.

Foi destacado no projeto que trabalhadores infectados ou que tiveram contato com doentes também estarão desobrigados de apresentar #atestado médico durante a crise, enquanto que santas casas e hospitais universitários não precisarão cumprir as metas contratadas com o SUS para receberem os repasses do @minsaude.

Leia Também:  Governador Mauro Mendes pede que MPF,MPE, TCE e TCU investigue o fechamento de 40 UTI,s em Cuiabá após prefeito receber recurso de 41 milhões

@henriquemandetta @lucimarcampos @juliocamposmt @antonio.anastasia @rodrigomaiarj @rodrigootaviopacheco @senadofederal @deputado_botelho @cesarmirandalima @senadodem

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLITICA

Prefeitos se unem e defendem adiamento das eleições municipais de 2020

Publicados

em

Lideranças políticas se unem e defendem adiamento das eleições

J B News

A Bancada Federal de Mato Grosso, atendendo a convite do presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, esteve reunida em videoconferência com diversos prefeitos para discutir a situação das Eleições Municipais de 2020, em especial a Proposta de Emenda Constitucional 19/2020 de autoria do Senador Wellington Fagundes, já em trâmite no Congresso Nacional.

Mais uma vez, mostrando união e comprometimento com Mato Grosso, os parlamentares demonstraram coesão. A PEC 19/2020 propõe, em síntese, a prorrogação em 2 (dois) anos dos mandatos dos prefeitos e vereadores eleitos em 2016 e a unificação das eleições para todos os cargos eletivos em 2022.

O coordenador da bancada de Mato Grosso, deputado Neri Geller, ressaltou sua posição favorável à proposta, lembrando que o próprio Partido Progressista (PP) -ante as dificuldades que seriam enfrentadas diante da pandemia de COVID 19 – ajuizou ação no Supremo Tribunal Federal solicitando providências nesse sentido.

“Temos que ser conscientes e responsáveis. Uma centena de medidas sendo tomadas no País e no mundo, visando garantir a segurança da população na luta contra o coronavírus, seria um contrassenso realizarmos uma eleição em meio ao caos”, disse Geller.

Leia Também:  Abilio Junior é o entrevistado desta terça-feira no Programa Tema Livre

Segundo citou em live, a prorrogação dos mandatos e a unificação das eleições são medidas que objetivam dar segurança jurídica ao pleito eleitoral municipal deste ano, diante desse cenário de pandemia, assim como otimizar a utilização dos recursos públicos, aproveitando os recursos destinados à justiça eleitoral para a realização dos pleitos de forma unificada.

Além dos membros da Bancada Federal, a videoconferência reuniu mais de 20 prefeitos mato-grossenses que, além de abordarem o assunto em pauta, aproveitaram a oportunidade para tratar das demandas específicas de cada município.

Texto: Karina Teixeira

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA