CULTURA

1ª Mostra Afro Cultural em Poconé oferece seminários, oficina e apresentações culturais gratuitas

Publicados

em

JBN

A 1ª Mostra Afro Cultural do Sesc Poconé começa nesta quinta-feira (28/11) e segue até o sábado (30/11) com seminários, oficinas e apresentações gratuitas, das 9h às 19h. O objetivo é dialogar com a população sobre a naturalização dos estigmas sociais. A programação acontece no Sesc Poconé, na Comunidade Quilombola de Morrinho e no Ginásio da Escola Nossa Senhora Aparecida de Chumbo.

O público pode participar neste primeiro dia, a partir das 15h, da sensibilização “Olhares tradicionais e contemporâneos do ponto de vista da arte” na comunidade Quilombola de Morrinho, com o artista visual Roger Ramos (SP). A “IV Mostra de Cinema Negro” começa às 19h, no Sesc Poconé, com o Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê (MT).

Na sexta-feira (29/11) o debate “O que significa descolonizar o pensamento?” começa às 9h, no Sesc, e terá a presença da professora e pesquisadora, Cintia Cardoso (SC), do analista de arte e educação do Departamento Nacional do Sesc, Leonardo Moraes (RJ) e de Roger Ramos (SP). Das 16h às 18h a Oficina de Grafite será ministrada por Roger Ramos (SP) também no Sesc. No Ginásio da Escola Nossa Senhora Aparecida de Chumbo a “IV Mostra de Cinema Negro Itinerante” tem início às 19h, com o Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê (MT).

Leia Também:  Gisela Simona e Fabrício Carvalho se unem para disputar a prefeitura de Cuiabá

O último dia da Mostra (30/11) traz o seminário “Aprisionamentos e silenciamentos dos corpos da juventude poconeana” a partir das 9h, com representantes do Conselho Tutelar, da Secretaria de Juventude, da Polícia Militar, da juventude negra poconeana e o do Frei Cristiano Piva. O seminário “A música que você ouve também te ouve?” fará o lançamento do projeto Rádio Jovem com alunos da Escola Eucáris e Frei Carlos, das 16h às 18h, mediado por Leonardo Moraes (RJ). A “Instalação Afrofuturismo” está marcada para às 14h, com Roger Ramos (SP) e alunos do Ateliê de Artes Visuais. Para fechar a programação tem Break na Chincha, às 19h, no Sesc.

“A representatividade pensada a partir do território está em alta e a Mostra é resultado de um processo realizado ao longo do ano pelo Sesc Poconé, que pensa no cidadão poconeano enquanto potência, protagonista da própria história e criativo. Nesta programação, vamos falar de conceitos que não são discutidos e como é possível potencializá-los, já que sempre ficam remetidos ao exotismo e a caricatura na semana de Consciência Negra. O objetivo, portanto, são as pessoas pensarem em si mesmas e no seu papel na sociedade”, ressalta a analista de Cultura do Sesc Poconé, Poliana Queiroz.

Leia Também:  5° Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso encerra neste domingo

cid:image004.jpg@01D26D73.CC37C7C0

Gabriela Sant’Ana

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CULTURA

5° Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso encerra neste domingo

Publicados

em

Com troféus feitos artesanalmente, a Mostra revela seus vencedores do ano em live no youtube e no facebook simultaneamente. 

 

Por Carol Damasceno 

  

A quinta Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso encerra neste domingo (13.09) as 19h (horário de Cuiabá- MT) com uma live dos membros do Coletivo Audiovisual Negro Quariterê no facebook (https://www.facebook.com/5mostracinemanegromt) e no canal do youtube (https://www.youtube.com/channel/UCN2S0uyw2n__OEVilYtr2Ww) onde os membros do coletivo irão anunciar os vencedores desse ano.  

Nesse ano, teremos as seguintes categorias: ficção, documentário, experimental e vídeo-clipe e menção honrosa e o júri popular que será computado na hora da live de encerramento.  

Para cada categoria, foi pensado num troféu que mescla pintura e escultura e mostra as várias possibilidades de existência negra. A escolha do artista foi pensada na Ruth de Souza que foi uma atriz brasileira. Foi a primeira atriz negra a protagonizar uma telenovela. Primeira dama negra do teatro, do cinema e da televisão do Brasil, foi a primeira artista nascida no país a ser indicada ao prêmio de melhor atriz num festival internacional de cinema, por seu trabalho em Sinhá Moça, no Festival de Veneza de 1954.  

O Sol, artista que confeccionou os troféus desse ano, é mato-grossense e tem 21 anos. Ele fez várias bonecas abayomis inspirado na Ruth de Souza com cores e roupas diferentes. Ele tem seus trabalhos nas artes plásticas com temáticas sobre gênero e sexualidade, necropolítica e regionalismos. A reciclagem é a técnica mais presente em suas obras.   

A quinta Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso tem como temática esse ano falar Sobre(vivência) e nada melhor que ter seus troféus inspirados na Ruth de Souza. 

 

SERVIÇO: 

O que é: Encerramento da 5° Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso 

Quando: 13 de setembro de 2020 (domingo) as 19h 

Carol Damasceno
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Como ganhar meu marido de volta da outra mulher
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

POLÍTICA

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA